Musculação para pessoas com pressão alta

Muito se fala sobre a musculação para pessoas que possuem problemas cardíacos, como a pressão alta. Grande parte das pessoas acredita que a musculação, ao contrário dos exercícios aeróbicos, não deve ser praticada por quem sofre de pressão alta. Porém, será que na prática musculação para pessoas com pressão alta é de fato prejudicial?

A melhor opção de Personal Trainer em Timbó é a Maxime Studio! Profissionais capacitados, estrutura completa e atendimento personalizado!

De maneira geral, boa parte das pessoas e até mesmo uma parcela dos profissionais da área costumavam acreditar que a musculação seria prejudicial para a saúde de pessoas com problemas cardíacos devido ao fato de ela elevar a pressão arterial. O emprego de exercícios e técnicas de força é até hoje, um problema para muitas pessoas. No entanto, este mito não se fundamenta. Isto por que o aumento agudo da pressão arterial durante a prática de musculação, não se mantém durante o pós-treino. Aliás, existe ainda um relaxamento maior das paredes dos vasos sanguíneos, algo fundamental para pessoas com pressão alta.

Musculação para pessoas com pressão alta, alguns estudos científicos

O Studio Maxime é a melhor opção para quem procura Academia em Timbó. Profissionais capacitados, estrutura completa e atendimento personalizado!

Para termos uma base melhor para falar sobre o assunto, vamos analisar alguns completos e precisos estudos sobre o assunto em diversos lugares do mundo. Vamos começar por um estudo feito por brasileiros.

– Estudo feito por brasileiros

Nascimento (2014): Neste estudo, Nascimento analisou o treinamento de força, de maneira especifica para o aumento da pressão manual e a relação com a redução da pressão arterial. Sendo feito com idosas, este estudo resultou na redução da pressão arterial sistólica, diastólica e média pressão em todas as idosas.

– Estudo de Hagberg

Neste estudo de Hagberg, foram utilizados 6 adolescentes. Estes adolescentes contavam com níveis de atividade física diferentes e hipertensão essencial persistente. Depois de quase 3 semanas de testes, foi possível chegar à conclusão de que tivemos um considerável aumento no Vo2 máximo. Além disto, os adolescentes ainda apresentaram uma redução dos níveis de pressão sistólica.

– Estudo de Maslow (2010)

No estudo de Maslow, foram analisados e comparados todos os efeitos da hipertensão induzida pelo treino de força. Os testes foram realizados em homens normotensos e pré-hipertensos. Este estudo tem destaque pois é longitudinal e foi realizado com um grande contingente de pessoas. Ao todo, 4147 homens entre 20 e 82 anos de idade foram submetidos aos testes. No final deste estudo, foi possível chegar à conclusão de que homens com maiores níveis de força tiveram menos incidência de hipertensão. Já os homens que eram pré-hipertensos apresentaram excelentes resultados de melhora em sua situação através do ganho de força.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale conosco